sexta-feira, março 12, 2010

A arte sobreviverá


A arte sobreviverá.

Mesmo que as pessoas prefiram assistir a programas que mostrem pessoas bonitas, burras e numa vida rica, sem fazer nada de interessante; desejo recôndito de quem assiste a esses tipos de programa.

A arte sobreviverá.

Mesmo que as políticas culturais favoreçam a comiseração, o assistencialismo, e que o rudimentar e amador seja visto como o mais importante e interessante, ignorando a excelência artística, a busca pelo conhecimento e o apuro técnico.

A arte sobreviverá.

Mesmo que matem o cartunista Glauco, mesmo que Johnny Alf tenha morrido no anonimato, mesmo que o dramaturgo Mário Bortolotto tenha aparecido na grande mídia somente porque foi baleado e sobreviveu.

A arte sobreviverá.

Mesmo que grandes artistas sejam boicotados pela grande mídia, sejam negligenciados pelo grande público, sejam alijados de editais, patrocínios e festivais.

A arte sobreviverá.

Mesmo que a todo momento eu tenha vontade de largar tudo, parar de fazer teatro, ir embora da minha cidade, romper relações com minha classe artística, e mesmo porque o sentimento que me acomete é apenas uma repetição do que ao longo dos anos sempre aconteceu com determinados artistas; que sentem o mesmo, e se auto-exilam de sua cidade, de seu país, ou até mesmo de sua arte.

Mas a arte sobreviverá. E viverá nas canções de Johnny Alf, nas tirinhas de Glauco, e na criação daqueles que, marginais ao sistema, insistem em fazer arte onde os outros só vêem morte.

Só não sei se eu sobreviverei a isso tudo...

3 comentários:

Laila disse...

Nós passarão e a arte passarinho
??

Laila disse...

Nós passarão, nós passarinho

Vida Oliveira disse...

também não sei se sobreviverei...