terça-feira, abril 01, 2008

Sobre o texto...


Escrevi Os Javalis em 1998, exatamente há dez anos atrás. Eu era um menino (era?) preocupado com o mundo que se agigantava à minha frente, e tentava compreender e problematizar a realidade através da arte.

Meu pai sempre me dizia que o artista deveria perceber a tragédia de sua época, de sua geração. E dez anos depois as coisas se modificaram pra ficar exatamente do jeito que estavam. O gigante mundo se transformou num ciclope tonto e faminto, qual na Odisséia, e eu fico de cá, ainda, tentando ser persuadido pela letárgica sociedade rendida de que tudo não passa de moinhos de vento.

Demorei para ouvir a recomendação de Ewald Hackler, de que eu deveria montar meus próprios textos. E, infelizmente, dez anos depois, ainda sinto necessidade de montar Os Javalis.

Espero que vocês compreendam o porquê.

GVT.

8 comentários:

Gabriel Tótoli disse...

Olá,

Estou divulgando a peça "Os Javalis" no site Pode Ir (www.podeir.com.br)
Link da matéria:
http://www.podeir.com.br/noticias.asp?cod_conteudo=14862&cod_link_secundario=39

Abraço
Gabriel Tótoli
podeirsalvador@gmail.com

Jussi disse...

Gabriel,
Acabei de visitar o site.
O trabalho é muito bacana e bem informativo.
Gostei da opção de lembretes de eventos.
Grande abraço e esperamos vcs lá!!!
jussilene

Anônimo disse...

Gil, Beto,Marcelo...MERDA!
saudade
Marcelo Flores

Gil Vicente Tavares disse...

Marcelo,

Valeu! Vê se puxa os baianos daí pra curtir um Porto da Barra e assistir Os Javalis!

grande abraço,

GVT.

blogdepercia disse...

É de meu interteresse como escritor e critico de arte ter maior acesso as suas tarefas artísticas.No visual e caucado nos textos do blog há um enfoque existencial e questionador que merece ser lido e apreciado. deperci@gmail.com
http://blogdepercia.blogspot.com

Gil Vicente Tavares disse...

Caro Vicente de Percia, nosso blog já vai fazer 3 anos de atividades. Muita coisa foi escrita, e pensamos até na possibilidade de publicar as menos piores algum dia. Que bom que você gostou, sempre que puder, visite a gente, já que alguns milhares de quilometros dificultam que você venha ver o espetáculo. Quem sabe a gente não leva Os Javalis pra São Paulo?

grande abraço,

GVT.

pedro disse...

Gil Vicente,
assisti "Os Javalis" domingo e fiquei muda, atônita, maravilhada. Parabéns pelo texto, pelo roteiro, marcação de palco, pelos divinos atores,...Fiquei emocionada com as palavras de Carlos Betão, ao final, quando do seu desabafo sobre ser o último dia, sobre nossa política cultural, enfim, sobre a dor de fazer a última vez, algo que mal começou a ser feito. É impressionante como vivemos num momento da vida brasileira, do mundo, onde, assim como os personagens,saímos da perplexidade, do desespero e chegamos a apatia, a banalização, a inércia. Começamos a assistir a peça pensando em tantos "javalis" e acabamos encontrando todos eles em nós mesmos.Desejo do fundo de minha alma que vocês retornem em breve, pois são muitas as pessoas que precisam ver a peça, usufruir de um momento de reflexão, de estímulo para a ação, para não perdermos nossa condição de humanos.
Abraços,
Beth De Leo - Lauro de Freitas - Bahia

Gil Vicente Tavares disse...

Cara Beth,

É com imensa satisfação que leio seu comentário. Nós, do Teatro NU, tentamos - na nossa pesquisa - provocar o espectador com textos instigantes e interpretações precisas. E quando conseguimos atingir alguém do público, sentimos nosso trabalho se realizando, e isso é muito gratificante, pra gente. Sempre que puder, dê uma olhada no blog. Se quiser deixar seu contato pra receber notícias, escreva pra gvtavares@uol.com.br.

grande abraço,

GVT.

ps: estamos tentando voltar, estamos tentando...